Rodovias de pavimento de concreto

4 rodovias brasileiras feitas com pavimento de concreto

Compartilhe

A solução está presente em importantes trechos rodoviários, como o da BR-163. Veja a lista.

O pavimento de concreto é uma das tecnologias mais utilizadas em todo o mundo. Países como Estados Unidos e alguns da América Latina, por exemplo, usam a solução há bastante tempo. Embora tenha chegado no Brasil por volta da década de 20, o material passou a ser mais difundido no país somente nas últimas décadas. Atualmente não há mais dúvida de que se trata de uma opção com muitas vantagens e de melhor custo-benefício do que o pavimento de asfalto.

Conheça, a seguir, algumas rodovias que usam este material.

BR-101
A duplicação da BR-101, trecho Nordeste, está em andamento desde 2005. Começa em Pernambuco, passando pelos estados de Alagoas, Sergipe e Bahia. Após concluída, será o maior trecho rodoviário do país em extensão feito com o pavimento de concreto – cerca de mil quilômetros (de acordo com dados da ABCP – Associação Brasileira de Cimento Portland).

O tipo de pavimento foi escolhido, justamente, por oferecer vantagens como longo ciclo de vida útil, baixa manutenção, sustentabilidade e segurança para os usuários.

BR-222
A BR-222 é o elo entre os dois grandes portos marítimos do Ceará: Mucuripe e Pecém. Para comportar de forma mais adequada o tráfego diário na rodovia e garantir maior segurança, agilidade e conforto aos usuários, foi necessário restaurar e duplicar o trecho que vai do km 23 até o km 35, em Caucaia.

Parte desse segmento (cerca de 7 km) recebeu o pavimento de concreto de cimento Portland, aplicado pela técnica Whitetopping. Já os 5 km restantes foram duplicados com pavimento rígido e pavimento flexível.

PR-280
Com a 1ª etapa concluída em dezembro de 2022 pela construtora Sanches Tripoloni, a execução da PR-280 aconteceu no sudoeste do Paraná, na cidade de Palmas. Embora o trecho esteja liberado para tráfego desde o final do ano passado, sua inauguração ocorreu em março de 2023.

Essa obra foi a primeira no Brasil a adotar a técnica Whitetopping para restauração de uma pista simples em asfalto com uma camada de concreto. Em função do excelente resultado, está prevista a realização da 2ª etapa ainda neste ano.

Trata-se, ainda, da primeira construção do país licitada em BIM – pioneira também no uso de pavimentadoras e fresadoras 3D.

BR-163
A BR-163 é uma das maiores do Brasil. Mais do que isso: é considerada um corredor logístico estratégico muito importante. Sai do Pará e atravessa os estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná e Santa Catarina. Por ela, passam muitos veículos carregados de grandes produções de grãos, como a soja. Para garantir o melhor escoamento dessa produção, decidiu-se pela duplicação e restauração da rodovia.

O primeiro trecho que mereceu a adequação de capacidade foi entre Cuiabá e Rondonópolis, que concentrava grande movimentação de veículos. Os trechos que passaram por intervenção foram: entre Jaciara e Serra de São Vicente (71,6 km); Serra de São Vicente (17,0 km); e entre Serra de São Vicente e Cuiabá (42,4 km).

Nestas extensões, foram executadas novas pistas, além da restauração de alguns trechos utilizando a técnica Whitetopping.

De acordo com Lidiane Blank, gerente de Desenvolvimento de Negócios de Infraestrutura da Votorantim Cimentos, a vida útil do pavimento de concreto também é um fator importante quando se fala de rodovias com tráfego intenso e carga pesada. “O asfalto tem tempo de vida útil de 10 anos. E o pavimento de concreto tem vida útil por projeto de 20 anos. Portanto, uma solução de engenharia com, pelo menos, o dobro de durabilidade”.

Luiz Guilherme Rodrigues de Mello, diretor de Planejamento e Pesquisa do DNIT, complementa: “No momento em que a gente começa a avaliar novos projetos, e comparar uma solução tradicional com revestimento asfáltico e uma solução em pavimento de concreto de cimento Portland, a gente começa a perceber, mesmo que nós tenhamos uma diferença, inclusive de vida de projeto, que a solução em pavimento de concreto de cimento Portland começa a ser muito mais viável para aquele empreendimento, principalmente quando a gente diz que estudamos soluções de rodovias com alto volume de tráfego.”

Em relação à execução, Paulo Tripoloni, CEO da Sanches Tripoloni, conclui ao dizer que “houve uma grande aceitação sobre o uso do pavimento de concreto, porque é muito mais fácil de trabalhar e possui tecnologia de ponta. Garante a qualidade do pavimento e o conforto para os usuários”.

Clique aqui para assistir ao vídeo da obra BR-163.

Quer entender mais sobre os benefícios do pavimento de concreto? Confira na matéria xxxx.

Aproveite e fique por dentro do universo de Pavimento de Concreto em nossa página no Linkedin

Home

Artigo

Vantagens

Sobre

Contato